À Segunda Vista

Substancial

0
A essência do que sou
sucumbe ao paladar da ânsia
Da ansiedade de viver
sob o instante de um bem-me-quer

Sou feito do que preenche o vazio
A vaidade que esvazia o âmago
Do estômago embrulhado
sob a existência da falta de um olhar

Componho-me de potenciais
Poderosos espirituais
Espremidos em uma floresta densa
Sou o obstáculo dos ventos

Meu corpo se descomporta
Não compreende o que importa
Porta somente a apreensão
De uma substância morta.


Djonatha Geremias